Água

A Água

A água é um recurso essencial para os processos produtivos de siderurgia,mineração, cimentos e logística. Por isso, a CSN considera a gestão de recursos hídricos um tema ambiental prioritário e faz parte dos Comitês de Bacias Hidrográficas das regiões em que opera – Volta Redonda (RJ), Arcos (MG), Congonhas (MG) – onde, por meio de associações que representam os segmentos de negócio, discute alternativas para o controle dos impactos ambientais da indústria.

Na Usina Presidente Vargas, por exemplo, o índice de reuso e recirculação de água é de cerca de 92%. Isso, entre outras iniciativas, faz com que a empresa seja considerada referência na gestão de recursos hídricos e tenha inclusive recebido menção honrosa da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) pelo projeto de reuso de efluentes da fábrica de cal. A Companhia investe na divulgação do uso consciente da água e promove anualmente em Volta Redonda o Fórum Sul Fluminense Sobre Águas.

Nas operações da mineração, um dos objetivos é reduzir o impacto sobre os cursos d’água, sobretudo em regiões onde há sazonalidade na disponibilidade do recurso. O projeto de instalação de um sistema de desaguamento de rejeitos deve aumentar o índice atual de reaproveitamento de 62% da água.


A TLSA, no nordeste, tem também um programa no qual monitora a qualidade da água dos recursos hídricos dos locais por onde passa a ferrovia.Além disso, diversas ações de economia de água foram adotadas nas unidades, como o projeto de reaproveitamento diário de 500 litros dos aparelhos de ar-condicionado para rega e lavagens externas.


Com o potencial risco de escassez de recursos hídricos, principalmente na região Sudeste, a CSN vem dando continuidade a diversas ações para aumentar a eficiência no uso da água em seus processos produtivos. No início de 2014 a Companhia contratou consultoria especializada para elaborar o Inventário de Água. O estudo teve como principal objetivo promover o entendimento de como e quanto as operações da CSN afetam os recursos hídricos, permitindo a elaboração de medidas para a empresa melhorar a sua eficiência e reduzir os potenciais de poluição. As unidades piloto foram: Usina Presidente Vargas (UPV) – Volta Redonda, RJ; CSN Cimentos – Volta Redonda, RJ; Namisa/Itabirito – Congonhas e Ouro Preto, MG; Casa de Pedra – Congonhas, MG; Terminais Portuários TECAR e TECON– Porto de Itaguaí, RJ.

Última atualização em 20 de novembro de 2020.

Voltar Topo