Diretrizes

A CSN possui diversos instrumentos de gestão socioambiental e sustentabilidade. Uma empresa integrada em todas suas atividades, a Companhia visa a atuar de forma propositiva, atenta às necessidades de seus públicos de interesse.

As práticas de sustentabilidade da Companhia têm como principais objetivos:

• A criação de valores sustentáveis e gestão dos riscos socioambientais;
• A otimização e eficiência no uso de recursos naturais e controle dos potenciais impactos;
• O estabelecimento, consolidação, troca e compartilhamento de boas práticas empresariais relacionados ao tema.

Em 2013, um dos principais clientes da companhia, a Whirlpool, concedeu-lhe o certificado do "Programa de Auditoria e Certificação da Cadeia do Aço", o primeiro recebido pela CSN em relação ao seu compromisso socioambiental. Após avaliar e aprovar os processos internos, com visitas às unidades da CSN Arcos (MG) e da mina de Casa de Pedra (MG), a multinacional atestou que a Companhia se compromete com uma gestão socioambiental responsável desde a origem da matéria-prima. Foram mapeados riscos como trabalho infantil ou forçado, direitos humanos e gestão ambiental.

Economia Circular

A CSN busca constantemente inovações para enfrentar os desafios que impactam seus diversos setores de atuação. Entre estes movimentos, destaca-se a busca pelo fortalecimento da Economia Circular. Ela se apresenta como a alternativa para mudar a própria lógica da organização produtiva, em direção à reutilização e à revalorização dos materiais em que se apoia a oferta de bens e serviços. "Extrair, transformar, consumir e descartar", tem sido até aqui o caminho percorrido pelos processos produtivos contemporâneos. A Economia Circular consiste em um ciclo de desenvolvimento que preserva e aprimora o capital natural, otimiza a produção de recursos e minimiza riscos sistêmicos. Além de uma oportunidade de inovação, a ocasião proporcionará conhecimentos e promoverá as iniciativas de companhia para reduzir custos, ampliar a sustentabilidade e, com ela, novas oportunidades de mercado.

Há hoje um núcleo de empresas brasileiras que, sob coordenação da Fundação Ellen MacArthur, está ampliando os conhecimentos, os experimentos e difundindo as práticas de economia circular global. No final de 2015, a CSN aderiu ao capítulo brasileiro CE100 da Fundação Ellen MacArthur, sendo a primeira siderúrgica do mundo, com o objetivo de promover a inovação e difundir a Economia Circular entre seus negócios e cadeia de valor.

Última Atualização em 7 de Julho de 2017

Voltar Topo