Siderurgia

A CSN atua em toda a cadeia produtiva do aço, desde a extração do minério de ferro até a produção e comercialização de uma diversificada linha de produtos siderúrgicos que incluem aços planos, revestidos, galvanizados, pré-pintados, folhas metálicas e aços longos (vergalhão e fio-máquina). A Companhia tem unidades em Volta Redonda e Porto Real, ambas no Estado do Rio; e em Araucária, no Paraná. No exterior, tem unidades nos Estados Unidos (CSN LLC), em Portugal (Lusosider) e na Alemanha (SWT).

Além disso, a empresa conta com uma forte distribuidora de aço, a Prada Distribuição, e uma unidade especializada em embalagens, a Prada Embalagens (SP).

Fluxo de Produção - Siderurgia

Aços Planos

Aços Longos


Pátio de Matérias Primas

Os principais insumos são o minério de ferro, extraído da mineração de Casa de Pedra, o calcário e o carvão mineral. A partir deles, são preparados o sínter, o coque e o carvão pulverizado. Outra matéria-prima fundamental para o abastecimento do alto-forno é a pelota, como fonte de ferro.

Alto Forno

Equipamento que produz o ferro líquido impuro (gusa), que depois de refinado transforma-se em aço. O gusa é feito através da incineração do sínter, coque e pelota. Outro co-produto do processo é a escória, matéria-prima base do cimento.

Aciaria

Processo que transforma o ferro gusa em aço. O gusa escoa dos altos-fornos e é carregado em conversores, onde também será acrescentada a sucata para produzir aço.
O refinamento do gusa ocorre por sopros de oxigênio, para diminuir os altos teores de elementos químicos presentes.

  • . . .

Lingotamento

Na etapa de lingotamento contínuo, o aço líquido é transformado em aço sólido, formando espessas tiras. Ao final do processo são cortadas em placas nas dimensões apropriadas para a laminação.

Laminação

Aqui, a placa de aço passa entre cilindros que a comprimem. Para essa transformação, são necessários diversos passes de laminação à alta temperatura, seguida pela laminação à temperatura ambiente. As etapas geram os produtos conhecidos como laminado a quente e a frio, que já podem ser comercializados.

  • . . . . . . .

Aplicação de revestimento

Para aumentar o desempenho contra a oxidação e aumentar a vida útil do aço, pode-se aplicar um revestimento no material. Os padrões são: zinco (zincado), alumínio e zinco (galvalume), zinco e ferro (galvanew), estanho (folha de flandres) e cromo (folha cromada). Há também a pintura coil coating (pré pintado).

  • . . . . . . . .

Embalagem e Logística

No processo de aços planos, a bobina é embalada para envio ao cliente pelo modal de transporte escolhido e pode ser cortada em chapas ou rolos. Vergalhões em barras são acondicionados em feixes com pesos e comprimentos definidos. Já os rolos e fios-máquina são embalados de forma unitária.

Aciaria Elétrica

A aciaria elétrica é composta por dois principais equipamentos: forno elétrico a arco e forno-panela. No forno elétrico a sucata de aço reciclada e gusa sólido são fundidos através da corrente elétrica conduzida pelos eletrodos até a carga metálica, produzindo o aço líquido que é vazado em uma panela e transportado ao forno-panela, no qual ocorrem os ajustes de composição química, dando origem ao grau do aço.

  • . . .

Lingotamento Contínuo

Definida a composição química do aço no forno-panela, ele é transportado ao lingotamento contínuo, onde o aço líquido passa por moldes refrigerados e é solidificado, originando os tarugos.

Trem de Laminação

Nesta etapa o tarugo é aquecido no forno de reaquecimento e submetido a deformações plásticas em uma sequência de cadeiras de laminação, onde ocorre uma redução sequencial da seção do material após cada cadeira.

  • . . . .

Linha de Barras e Rolos

Nesta etapa é definida a bitola final do material com suas características dimensionais e mecânicas. O produto final é fornecido no formato de barras retas ou de rolos.

  • . . . . . . .

Última Atualização em 8 de Novembro de 2016

Voltar Topo