CSN Mineração

A CSN Mineração S.A. é a segunda maior exportadora de minério de ferro do Brasil e está entre as cinco mais competitivas no mercado transoceânico.

Com reservas certificadas em mais de 3 bilhões de toneladas de acordo com Joint Ore Reserves Committee (JORC), a empresa detém as minas de Casa de Pedra e do Engenho, o complexo de beneficiamento do Pires, participação na ferrovia MRS e terminal cativo para exportação de minério de ferro no Porto de Itaguaí (TECAR).

A operação integrada e os seus ativos de alto valor permitem que a CSN Mineração seja uma das empresas mais eficientes no setor, com um posicionamento de destaque em custo e qualidade.

Consolidada em 2015 a partir da fusão dos ativos de mineração da CSN e Namisa, essa companhia está dividida entre a CSN (87,52%) e consórcio composto por grandes siderúrgicas asiáticas (12,48%).

Ativos

Mina de Casa de Pedra

Mineração de ferro mais antiga em operação no Brasil, Casa de Pedra detém mais de 6 bilhões de toneladas em recursos e 3 bilhões de toneladas em reservas (certificação SNOWDEN, 2014).

O minério é lavrado em quatro corpos e segue para beneficiamento na Planta Central (rota úmida) ou nas Plantas Móveis (rota seca), localizadas próximas às áreas de extração.

Casa de Pedra possui atualmente uma capacidade de produção de 30 milhões de toneladas por ano. Os produtos resultantes do processo de beneficiamento são: granulado, sinter feed e pellet feed.

O escoamento do minério é realizado para o Porto de Itaguaí (TECAR) através de terminais ferroviários localizados em Casa de Pedra e no Complexo do Pires.

Minas Engenho & Pires


A Mina do Engenho é vizinha de Casa de Pedra e tem reservas calculadas em 300 milhões de toneladas de minério (certificação SNOWDEN, 2014).

O Pires possui um complexo de beneficiamento dotado de unidade de britagem e peneiramento (ITM), planta de classificação e concentração espiral (ITFG) e planta de concentração magnética de alta intensidade (CMAI).

O Pires atualmente produz granulado, sinter feed e concentrado. O minério é escoado via terminal ferroviário localizado no próprio Complexo.

MRS

Com operações ferroviárias nas regiões de MG, RJ e SP, a MRS é uma concessionária que opera mais de 160 milhões de toneladas de cargas por ano. A CSN Mineração S.A. detém 18,63% da participação no grupo controlador.

O minério de ferro destinado à exportação é transportado pela MRS desde nossas minas no estado de Minas Gerais até o Porto de Itaguaí, no estado do Rio de Janeiro.

No mercado doméstico, a ferrovia também é a principal fonte de escoamento dos produtos, possibilitando o atendimento de usinas siderúrgicas localizadas em toda a região Sudeste do Brasil.

Porto de Itaguaí (TECAR)


O TECAR, localizado no Porto de Itaguaí, é o terminal portuário gerido pela CSN Mineração.

Interligado à MRS, o terminal tem capacidade de exportação superior a 42 milhões de toneladas de minério de ferro anualmente.

Em complemento à operação siderúrgica da CSN, o porto tem ainda capacidade para realizar a descarga de 3,5 milhões toneladas por ano de carvão e coque.

Última Atualização em 29 de Agosto de 2017

Voltar Topo